Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4
Acessibilidade 5 Alto contraste 6

Vereador Gildomar Michelon rebate críticas do secretário de Educação

Publicado em 13/09/2018 às 15:40 - Atualizado em 13/09/2018 às 15:40

Xaxim- O vereador do MDB, Gildomar Michelon usou o espaço da tribuna durante reunião ordinária de terça-feira, 11, para rebater algumas colocações feitas pelo Secretário de Educação, Rubens Marafon que se utilizou do mesmo espaço na semana passada, na terça-feira, dia quatro, que também teve objetivo de responder alguns questionamentos e observações feitas pelo atual vereador, que atuou, na gestão passada como secretário da Pasta.

Em tribuna, Michelon reiterou que respeita a opinião do atual secretário, mas, precisa colocar a sua versão dos fatos. A respeito das dívidas deixadas pela pasta, em que o atual gestor acusa o vereador de não ter pago, Gildomar esclarece que a função do secretário é trabalhar o orçamento para que pelo menos, 25% seja aplicado em educação, no entanto o pagamento com fornecedores é efetuado pelo setor de Contabilidade.

Em contrapartida, o vereador afirma que esta gestão também possuí débitos com os servidores públicos, principalmente da educação. O déficit neste setor ultrapassa os 20%, pelo não cumprimento dos vencimentos, encargos, piso nacional do magistério e mensalmente, o acumulado chega a R$ 230 a R$240 mil reais, apenas nesta área.

O secretário, acusou em tribuna o vereador de ser mentiroso, a respeito das denúncias feitas por ele enquanto o cumprimento de sua função de fiscalizador, e da situação de assédio moral que sofreu em seu local de trabalho. Michelon lembrou que todas as situações abordadas por ele foram verificadas e comprovadas através de documentos.

“Já que o secretário me chamou de mentiroso, então eu questiono:  é verdade ou mentira que existem profissionais no cargo de professores, mas, que atuam como coordenadores e recebem a mais do que os demais? Verdade ou mentira que o Poder Executivo enviou Projeto de Lei à Câmara, para tirar 35% do salário dos profissionais de Suporte Pedagógico das escolas e Secretaria de Educação, e, que após intervenção da Câmara, o Projeto foi retirado e nunca mais retornou para votação? É verdade ou mentira que em 2017, foi enviado à Câmara Projeto para alterar o Plano Municipal de Educação, sem discutir com a categoria? É verdade ou mentira que em fevereiro e março de 2018, venceu a segunda progressão da regência de classe dos professores e progressões por tempo de serviço e cursos no Setor da Educação, e ambas não ainda não foram pagas? É verdade ou mentira que não há nem estimativa para aumento do piso salarial dos professores neste ano?  É verdade ou mentira que deu entrada na Câmara outro projeto de Lei para alterar o Plano Municipal de Educação sem discutir com as classes do setor?

O vereador destacou ainda que no período que comandou a pasta, foi ampliado o horário de funcionamento das creches do município, inclusive durante o recesso escolar, os professores tiveram a maior implementação salarial da história, foram criadas políticas públicas aos cidadãos, auxílio com transporte aos estudantes de Xanxerê, Chapecó e o Colégio Agrícola que não existia, dentre outras necessidades da Secretaria. 


Galeria

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar

Parlamentares Relacionados